Archives for comunicação

7 dicas para evitar crise de imagem nas redes sociais e imprensa

Considerando  o caso de crise de imagem e chuva de comentários sobre o desempenho da Glória Pires na cobertura da cerimônia de entrega do Oscar, decidi publicar algumas dicas preciosas para evitar sérios prejuízos na gestão de crise de imagem. Invista na prevenção à crise de imagem.
Errar é humano. Corrigir e responder assertivamente na internet é uma desafio e tanto.Maior desafio ainda quando se é uma personalidade como a atriz Glória Pires.

Parabéns à Glória Pires pela resposta rápida e transparente – vídeo depoimento – à avalanche de memes e críticas ao seu desempenho enquanto comentarista na transmissão da Rede Globo na entrega do Oscar, no último domingo.
Isso é gestão de crise de imagem com maturidade.
No fogo cruzado da internet, muitas vezes o vídeo com depoimento do envolvido na matéria/críticas pode ser muito eficiente em um primeiro momento.
A Assessoria de Imprensa da atriz ainda terá muito trabalho pela frente. E a atriz ainda vai se deparar muitas vezes com jornalistas perguntando sobre esse episódio.
Ossos do ofício, ônus do erro.

 Sete dicas para evitar e gerenciar crises de imagem das redes sociais e na imprensa

Você deve estar pensando, não sou uma Glória Pires, sou uma pessoa comum, tenho uma empresa comum, sou um funcionário comum.  Mesmo assim pode ser muito útil refletir sobre seu comportamento nas redes sociais e  evitar que pequenos deslizes tragam grandes prejuízos. 
 
1. Cuidado e sobriedade com a postura da empresa, funcionários e sócios nas redes sociais: o que curte, o que compartilha, o que comenta e como comenta.  Todo esse histórico nas redes sociais será associado à sua imagem pessoal. Comentários pessoais exagerados podem arranhar a sua imagem e as suas relações pessoais e profissionais. 
2. Ortografia é um campo perigoso. Uma palavra mal escrita, um verbo mal conjugado, uma concordância verbal e nominal mal feita compromete e muito a sua imagem. Há quem diga que pretendentes  afetivos que maltratam o português são descartados. E candidatos à vagas em seleções também são eliminados.
3.Uma fotografia de um executivo na praia “sem camisa” ou uma executiva “de biquini” podem causar um grande mal estar, redução da respeitabilidade, gerando comentários negativos e ofensivos.
 
4. Atenção às suas interações  no mundo real (offline): reputação é tudo, é cada detalhe. Se você não quer que notícias e vídeos e situações ruins sejam divulgados, evite que eles aconteçam. Caso ocorram os  resolva da melhor forma – da forma mais ética e rápida possível.
 
5.Comente como  gostaria que comentassem sobre  você: não é porque é uma prática comum –   xingamentos e difamações  em grupos fechados no Facebook ou abertamente no mural-   que isso esteja certo. Seja coerente, compassivo,  empático. Coloque-se no lugar da pessoa citada no post  no qual  vai comentar. Se você extrapolar os limites, você sofre  consequências. A primeira é a sua imagem  que ficará  afetada por sua postura pouco equilibrada. A segunda consequência nem sempre acontece mas há  riscos de ser alvo de processo movido pela pessoa “difamada”. Já vi uma terapeuta holística difamar outro profissional e usar a linguagem chula, e quando questionada  sobre o  por quê ter atacado  uma pessoa com essa baixa linguagem, ela respondeu: “todo mundo faz”. Respondi que esse “todo mundo” é constituído de pessoas que acham normal difamar e dos que  não acham normal e que essa postura afastará  clientes potenciais. 
 
6. Se você, ou sua empresa, seu produto, ou sua empresa forem mencionados em matéria negativa na imprensa ou nas redes sociais, mantenha calma, sangue frio. Analise bem como deve responder, mensure as consequências em cada resposta escolhida. Havendo dúvidas, procure a orientação de dois profissionais: um advogado e um assessor de imprensa. Um cuidará da análise jurídica e o outro da comunicação online e offline.
Dois casos notórios recentes de crise de imagem que iniciaram nas redes sociais e afetaram os negócios, tamanha projeção negativa que as vítimas reportaram nas redes sociais e tamanho amadorismo das empresas mencionadas em se posicionar nas redes: o bar paulistano  “Quitandinha” e o curitibano Phoenix American Mex (curitibano). Ambos ficaram com fama negativa nacionalmente, registrada em centenas de links negativos no Google, Facebook.
 
7. A máxima educação e sabedoria precisam nortear toda a comunicação da empresa tanto nos ambientes online quanto offline, independente de quem esteja com a razão – seja o cliente, seja a empresa. Sempre existe uma forma de resolver com bom senso e conciliação entre as partes. Isso chama-se  ética e respeito.
 
Imagem é tudo, cada detalhe, cada atitude, cada omissão. Agir por impulso é perigoso para a sua reputação pessoal e para reputação profissional.
Até o próximo post!
Um abraço, da Jaqueline Pereira
(jornalista, assessora de imprensa, professora, palestrante, especialista em marketing com ênfase em empreendedorismo, especialista em comunicação jornalística).

Leia mais